O que fazer em Modena, na Itália


Museus automobilísticos, autódromos e fábricas de vinagre balsâmico enriquecem o roteiro

Por Thelma Lavagnoli

Se você está pela região da Emilia-Romagna, é quase uma heresia não reservar pelo menos um dia para conhecer a modesta Modena. Os motivos são certeiros, então a primeira parada da agenda é conhecer a Torre Cívica, também chamada de Torre Ghirlandina, que é vista praticamente de toda a cidade com seus quase 87 metros de altura. Ela é a torre da catedral do século 12, que, junto a construções centenárias como o palácio, renderam selo Unesco de aprovação como Patrimônio Histórico para a área.

Entretanto, história também se faz com pessoas, e são nomes como Italo Pedroni, da Osteria di Rubbiara e Acetaia Pedroni, que ajudam a manter vivas tradições centenárias. Ele está à frente do endereço familiar de 1862, nos arredores de Modena, que resistiu até mesmo às guerras produzindo o Aceto Balsamico Tradizionale di Modena (o vinagre balsâmico, um dos produtos mais prestigiados da Itália). O local é aberto para visitantes e tem um restaurante dedicado à harmonização de massas, carnes e até doces com o produto carro-chefe (saiba mais sobre ele na seção Gourmet desta edição, na página 16).

foto: shutterstock

Com o mesmo perfil de pessoas comuns que criam tradições, a Cantina Gavioli começou a fazer seu nome com o fundador Pietro Gavioli na produção do vinho frisante Lambrusco lá em 1794. E agora em 2018, a 20 minutos do centro de Modena, o visitante pode ver a evolução dessa história no tour pela fábrica, com maquinário e alguns barris centenários. Como extra, o local ainda reúne alguns itens de valor afetivo do dono, como uma carruagem que era táxi no ano de 1887. O tour sai de graça, o visitante paga apenas pela degustação com três taças do vinho que pode ser tinto, branco ou rosé. Se quiser fazer compras, a garrafa de vinho mais barata da casa gira em torno dos € 4.

Museus da Ferrari e da Lamborghini em Modena

Quando se pensa em Itália, depois da comida e do vinho, provavelmente o símbolo que vem à cabeça é o cavalinho dos carrões vermelhos da Ferrari. Afinal, é com o setor automotivo que o país mostra seu lado mais tecnológico e futurista para o resto do mundo. E Modena é, de certa forma, onde tudo isso começou: Enzo Anselmo Ferrari, o fundador da escuderia, era daqui. Sua trajetória é contada no Museu Casa Enzo Ferrari. O programa não é exclusivo para os aficionados e superentendidos no assunto, porque até as crianças se divertem passeando entre os carrões.

foto: shutterstock

O complexo é composto por dois edifícios. O principal, mais modernoso, reúne os ícones da montadora, como o modelo de corrida Ferrari 340 MM, e também é onde rolam vídeos sobre a história do fundador. Ao longo do dia, as luzes diminuem e um filminho com momentos históricos de Enzo e corridas com carros da montadora é projetado nas paredes. A extensão do acervo fica exposta na antiga oficina de Enzo Ferrari, anexo ao local, com foco nos motores e na parte mecânica dos carros. Ficou com gostinho de quero mais? Bom, a história continua em outro museu Ferrari da região, na cidade de Maranello.

Por outro lado, a Ferrari não vence a disputa de atração turística e de visitantes mais entusiasmados sem um concorrente à altura: o Museu da Lamborghini, a meia hora do centro de Modena. Quem curte um, acaba incluindo o outro no roteiro também, seja pelos carrões superpotentes que passam dos 100 km/h em poucos segundos, seja pelos modelos mais conceituais e protótipos, como o que lembra um Batmóvel.

foto: shutterstock

Se apenas ver essas supermáquinas não matou sua curiosidade e o que você quer mesmo é pilotar, a alternativa é marcar um corridinha no Autódromo de Modena. De copiloto ou dirigindo, é possível deslizar em alta velocidade pelas curvas do local. Treino rápido, instruções de segurança, capacete e luva a postos: lá fui eu de passageira sentir a tal emoção de estar numa Ferrari de corrida, que vai de 0 a 100 km/h em apenas 2,6 segundos, guiada por um piloto de verdade. A cabeça fica grudada no encosto na arrancada e, confesso, o lado de fora muitas vezes parece um borrão. Mas a sensação é intensa e marcante, como o roteiro pela região. Pena que uma boa viagem passa voando, assim como as minhas três voltas pela pista!

Veja mais:

O que fazer em Bolonha 

O que fazer em Parma 

Explorando a região de Emilia-Romagna


Onde se hospedar em Modena?

Hotel Milano Palace
São apenas 55 acomodações em uma propriedade centenária, próxima ao centro.
Corso Vittorio Emanuele II, 68.

Veja outras opções de hospedagem em Modena aqui!


Vai para Modena? Já possui Seguro Viagem?
O buscador do VitalCard cota os melhores preços e planos para você, oferecendo parcelamento e atendimento rápido ao cliente.


Alugue um carro em Modena
Encontre as melhores ofertas das locadoras de uma só vez! Acesse o RentCars e encontre a opção que atenda à sua necessidade. Com atendimento em português, eles parcelam em até 12x no cartão e ou com desconto no boleto.

Fonte: Revista Viajar Pelo Mundo

Previous Roteiro gastronômico e cultural em Parma, na Itália
Next Roteiro gastronômico e cultural em Bolonha, na Itália

Suggested Posts

Agentes premiados da CVC RS visitaram o La Torre Resort A CVC Rio Grande do Sul levou 10 dez agentes premiados pelo desempenho ao La Torre Resort, em Porto Seguro. Acompanhados pela equipe de reservas, os agentes fizeram um tour e conheceram as dependências no Day Use. A ação aconteceu na última semana. “Muito legal, …

0 5

Segundo a Iata, a medida interrompe o planejamento da malha de mais de 50 companhias aéreas, domésticas e internacionais, que operam no Brasil A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) informou que vê com profunda preocupação o adiamento do início do horário de verão no Brasil para 18 de novembro, ao invés de 4 de …

0 9

Symphony of the Seas: uma cidade flutuante com capacidade para até 6.670 passageiros (Cássio Leitão/Arquivo pessoal) Por Adriana Setti, de Barcelona Novo rebento da Royal Caribbean, o Symphony of the Seas mede 362 metros de comprimento e custou US$ 1,5 bilhão. Assim como o Harmony of the Seas, lançado em 2016, ele é quase do tamanho …

0 52

Comentários