Londres em 6 estações de metrô


Um roteiro para pecorrer os principais atrativos turísticos de Londres usando apenas o metrô

Por Cristiane Sinatura

O metrô – ou tube, para os íntimos – é a melhor forma de se locomover pela capital inglesa. De quebra, suas estações são verdadeiras bússolas turísticas: é só descer em uma e dar de cara com muitas coisas para ver e fazer. Aqui, escolhemos seis delas para montar roteiros redondinhos de cada linha, contemplando todos os clássicos londrinos em distâncias caminháveis.

London Subway

London Subway (foto: shutterstock)

Como usar o metrô de Londres?

Primeira providência para embarcar tranquilamente no metrô de Londres: compre um Oyster Card, que dá acesso a todo o transporte público da cidade (incluindo ônibus, trens urbanos e barcos). Você paga £ 5 de caução para adquirir o cartão nas máquinas das estações e carrega com o valor que desejar. Assim que entrar e sair pelas catracas, você deve passá-lo no leitor para computar a viagem e ter os créditos descontados. Há limite de gasto diário, ou seja, ainda que você faça vários trajetos no mesmo dia, não passará de £ 6,60 se circular pelas zonas 1 e 2, que são as mais centrais e turísticas. Portanto, sai mais em conta do que comprar passagens avulsas para
cada trecho, que custam a partir de £ 4,90. A outra opção é carregar como Travelcard, pagando £ 33 para viagens ilimitadas por uma semana. Acabaram seus dias em Londres e sobrou crédito? Você pode solicitar nas próprias máquinas o reembolso de até £ 10 + aquelas £ 5 de caução.

Conheça o roteiro de cada estação:

Estação Camden Town: comprinhas no Camden Market, Amy Winehouse e passeio pelo Regent’s Park

Estações South Kensington: passeios no Victoria and Albert Museum, Natural History Museum e Science Museum

Estação Covent Garden: visitas ao British Museum e London Transport Museum + comidinhas e compras no Covent Garden Market

Estação Westminster: os maiores clássicos londrinos, passando por London Eye, Big Ben, Palácio de Westminster e Abadia de Westminster

Estação Piccadilly Circus: musicais, Chinatown, National Portrait Gallery e National Gallery

Estação London Bridge: visitas ao Shakespeare’s Globe, Tower Bridge, Tower of London e Tate Modern

ESTAÇÕES BÔNUS: compras em Portobello Road Market, voltinhas pelo Museu Madame Tussauds, Sherlock Holmes e pelo Parque Greenwich

Fonte: Revista Viajar Pelo Mundo

Previous Londres: o que fazer em Camden Town
Next Embratur lança plataforma digital para divulgação de empresas brasileiras

Suggested Posts

As operações já foram aprovadas e estão à venda em todos os canais de atendimento da Azul A Azul pretende contratar 120 novos tripulantes para as áreas de call center, aeroportos e setores administrativos da empresa no primeiro semestre de 2018. As vagas serão destinadas, principalmente, a pessoas com os mais variados tipos de deficiência. …

0 16

O turismo religioso vem crescendo no mundo todo e Israel é um dos destinos mais buscados por esse tipo de turista, incluindo os brasileiros. Pensando nisso, a Air Europa anunciou novas rotas para o Oriente Médio, que sairão de São Paulo, Salvador e Recife. Israel possui conteúdo histórico muito forte no que diz respeito a …

0 7

O grupo passará por Curitiba, São Paulo, Belo Horizonte e Fortaleza A Noruega parece estar disposta em investir cada vez mais no mercado brasileiro. Pela segunda vez neste ano, representantes do turismo da Noruega se reúnem no Brasil para uma série de eventos e reuniões, que acontecem de 20 a 24 de agosto. O número …

0 5

Comentários