Rota 55 TV
Capa Destino Nacional

Do mergulho à praia mais bonita do mundo: o que fazer em Fernando de Noronha

A viagem para Fernando de Noronha exige planejamento. O custo é alto e existem várias regrinhas para visitar o lugar, que é uma área de proteção ambiental, mas isso não significa que você não possa curtir ao máximo a ilha chamada de “paraíso”.

Se você pretende visitar Noronha, certamente já deu uma pesquisada na internet e passou algumas horas vendo fotos. É inegável a beleza do lugar, que costuma figurar na lista de praias mais bonitas do mundo com frequência.

Além disso, a proteção ambiental garante que durante os passeios você sempre “esbarre” com animais como tartarugas marinhas, golfinhos e até tubarões. Em Noronha, o turismo segue a linha sustentável e visa conscientizar os visitantes sobre a importância da proteção ambiental.

Buraco do galego

Localizado na praia do Cachorro, o Buraco do Galego é uma formação rochosa que preenchida pela água do mar forma uma espécie de “banheira” natural. A profundidade permite que os mais aventureiros se joguem do alto das pedras, mas atenção: há relatos de pessoas que se machucaram ali.

O acesso só pode ser feito na maré baixa, por isso consulte a tábua de marés para saber o melhor horário para a visita.

Homem pula no Buraco do Galego na praia do Cachorro em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Homem pula no Buraco do Galego na praia do Cachorro em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Snorkel no sueste

Se você quer ver os animais marinhos, mas tem medo do mergulho com cilindro, uma ótima opção é o mergulho com snorkel na praia do Sueste. Ali, você pode alugar o equipamento necessário por R$ 25.

O passeio só vale na companhia de um guia, que cobra em média R$ 50 por pessoa. Vários deles ficam esperando os turistas próximos ao ponto de controle de acesso. O guia não só é especialista em achar os animais na água, como pode te puxar pelo mar com auxílio de uma boia caso você canse.

É quase certo que você vá encontrar tartarugas, polvo, lagostas, peixes e até tubarão pelo caminho.

Turistas fazem snorkel na Praia do Sueste, em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Turistas fazem snorkel na Praia do Sueste, em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Captura científica do Tamar

O Projeto Tamar tem uma filial em Noronha e é quem supervisiona toda a desova de tartarugas na ilha. No Centro de Visitantes eles dão palestras sobre a vida marinha, mas é na praia que os turistas podem ver o trabalho mais legal.

Biólogos e voluntários do Tamar fazem captura científica em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Biólogos e voluntários do Tamar fazem captura científica em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Semanalmente, os biólogos do Tamar fazem captura científica nas praias do Porto e do Sueste. Os turistas podem acompanhar todo o processo da areia enquanto recebem mais informações sobre a vida das tartarugas.

Os mergulhadores ficam cerca de 40 minutos na água. Quando encontram alguma tartaruga, levam ela para a areia, onde medem seu tamanho, checam seu peso e seu estado de saúde bem ali na companhia dos visitantes. As crianças adoram.

Dois irmãos e Baía dos porcos

O cartão-postal de Noronha fica na praia Cacimba do Padre. Pelo canto esquerdo da faixa de areia, você pode fazer a trilha para o morro Dois Irmãos e apreciar o visual de um mirante criado pela própria natureza. A vista é daquelas que faz valer todo o esforço pela viagem.

Seguindo a trilha pela esquerda está a Baía dos Porcos, uma praia cujas formações rochosas formam piscinas naturais. Na maré baixa, é um ótimo lugar para se refrescar e, claro, tirar fotos lindas.

Turistas na Baía dos Porcos em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Turistas na Baía dos Porcos em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Piscina natural do Atalaia

A piscina natural do Atalaia é uma das mais lindas de Noronha e funciona como “berçário” de peixes e corais. O acesso é controlado e por dia ela só recebe 96 visitantes.

Piscina natural do Pontal do Atalaia em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Piscina natural do Pontal do Atalaia em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

O agendamento da visita é feito no Centro de Visitantes do ICMBio. A trilha até a praia dura cerca de 30 minutos e cada grupo só pode ficar na água por meia hora. Por causa da fragilidade do lugar é proibido o uso de protetor solar e é obrigatório o uso de coletes salva-vidas para que a pessoa flutue e não pise em corais.

Além do Atalaia, a trilha Pontinha-Caieira também permite a visitação de piscinas naturais em praias mais remotas.

Praia do leão

A praia do Leão é uma das mais desertas de Noronha, mas tem uma importância grande e um visual incrível. Do alto do mirante, é possível ver a água bem azul.

Lá embaixo a faixa de areia é extensa e procurada pelas tartarugas na época de desova, que vai de dezembro a abril, geralmente. Às 18h30, o acesso à praia é fechado para que as tartarugas possam colocar os ovos na areia. O Tamar marca os ninhos para que ninguém se aproxime durante o dia.

Vista do Mirante da Praia do Leão em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Vista do Mirante da Praia do Leão em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Cacimba do padre

A praia Cacimba do Padre é uma das mais badaladas de Noronha. De livre acesso, ela costuma ser procurada pelos surfistas por causa das boas ondas. Dela é possível ter acesso ao Dois Irmãos.

É ali também que fica o restaurante das gêmeas, famoso na ilha e frequentado por vários famosos que vão em busca do peixe na folha de bananeira.

Praia Cacimba do Padre vista do alto — Foto: Fábio Tito/G1

Praia Cacimba do Padre vista do alto — Foto: Fábio Tito/G1

Passeio de barco

O passeio de barco pela ilha é um dos mais recomendados por quem já esteve em Noronha. As embarcações costumam percorrer alguns pontos famosos da ilha e param cerca de duas horas para mergulho na Baía do Sancho e almoço no barco. O preço por pessoa fica em média R$ 250 com o almoço incluso.

De barco também é a melhor oportunidade para ver golfinhos, já que a visitação à Baía dos Golfinhos é limitada ao mirante. Próximo ao local, os marinheiros costumam desligar o motor e orientar para que os turistas façam silêncio.

Os golfinhos costumam se aproximar do barco, alguns fazem piruetas e depois seguem seu caminho.

Turistas veem golfinhos durante passeio de barco em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Turistas veem golfinhos durante passeio de barco em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Praia do Sancho

A praia do Sancho já foi eleita a mais bonita do mundo algumas vezes. O azul do mar faz qualquer um esquecer a escada apertadinha no meio das falésias que dá acesso à areia. Para evitar confusão, o ICMBio estabeleceu horários de descida e subida então é preciso se programar.

Praia do Sancho em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Praia do Sancho em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Mergulho com cilindro

Noronha também é o paraíso dos mergulhadores. Na ilha, existem 24 pontos para a prática com visibilidade boa durante o ano todo. O ponto mais profundo é o da Corveta que chega a 62 m de profundidade.

Diversas operadoras fazem o mergulho. Para quem é iniciante, elas costumam oferecer o mergulho de batismo, em que a pessoa aprende as técnicas básicas e vai acompanhada de um profissional durante o trajeto. O batismo custa em média R$ 570.

Tartaruga busca alimentos em meio aos recifes da Praia do Sueste, em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Tartaruga busca alimentos em meio aos recifes da Praia do Sueste, em Fernando de Noronha — Foto: Fábio Tito/G1

Fonte: Tatiana Coelho / G1

Matérias relacionadas

Alcatrazes e São Sebastião: o espetáculo da natureza no litoral paulista

rota55tv

Zanzibar: a linda, exótica e charmosa ilha de Freddie Mercury

rota55tv

12 destinos nacionais baratos para quem não abre mão de viajar

rota55tv

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Mais

Privacidade